A casa é sua

Um blog para quem adora viajar e planejar viagens



sexta-feira, 27 de abril de 2012

Buenos Aires: dicas gerais

Está querendo ir para Buenos Aires e não sabe por onde começar a planejar a viagem? Dá uma lida aqui neste post!

Quanto tempo ficar: Nós passamos quase quatro dias inteiros em Buenos Aires nesta viagem qu fizemos em fevereiro de 2012. Deu tempo de sobra para fazermos tudo que queríamos. Vimos as atrações “obrigatórias” para quem nunca conheceu a cidade, reservamos um bom tempo para as compras e também vimos atrações que muita gente não conhece numa primeira visita. Se você quer conhecer só o “obrigatório”, reserve dois dias inteiros para Buenos Aires. Se quer fazer compras e flanar um pouco mais, reserve mais um ou dois dias. Veja aqui o nosso roteiro de 4 dias.

Quando ir: Desta vez fomos na semana anterior ao carnaval, em fevereiro, verãozão de lá. Nos primeiros dois dias estava uma temperatura agradável, mas nos dois últimos dias, fazia um calor de rachar, estilo Rio de Janeiro. Já fui uma vez no inverno, em agosto, e fazia uns 13 graus. Acho que não há época ruim para ir a Buenos Aires. Mesmo no verão, dá para fazer tudo. Se quiser ver as médias de temperatura da cidade, olhe aqui.

Por qual aeroporto chegar ou partir: Buenos Aires tem dois aeroportos e nos dois há voos de ida e volta para o Brasil. O aeroporto Aeroparque é dentro da cidade de Buenos Aires mesmo, pertinho de tudo, a  2 km do Centro. É o Santos Dumont/Congonhas deles. Mas dizem que o freeshop de lá não é tão legal quanto o do outro aeroporto, o de Ezeiza (que na verdade, não fica na cidade de Buenos Aires, mas numa cidade vizinha). O aeroporto de Ezeiza fica a 22 km do Centro de Buenos Aires. A vantagem dele é que o freeshop é bem legal (o da saída é melhor o que da chegada), tem muuuuuitos cosméticos, eletrônicos (inclusive Ipad, Iphone, etc), vinhos, roupas e acessórios (mas não muuitos). A empresa que explora os dois aeroportos é essa aqui: http://www.aa2000.com.ar/ Entre lá para ver horários de voos e mais informações. Uma dica importante: se  for sair de Buenos Aires pelo aeroporto de Ezeiza, chegue com 3 horas de antecedência para o seu voo. Levamos 1h40 minutos apenas no processo check in+ procedimentos de segurança + imigração. Os funcionários são lentos e em quantidade insuficiente. Teve até gente que perdeu o voo por causa da fila!

Como ir do aeroporto de Ezeiza até o o centro de Buenos Aires: Você pode escolher entre ônibus de linha, ônibus executivo, táxi ou remis (uma espécie de carro com chofer). Eu li em blogs que os ônibus de linha são bem perrengue, demoram pacas. Não peguei ônibus executivo porque os horários eram ruins. As melhores dicas sobre transporte de e para o aeroporto de Ezeiza estão neste post aqui do blog Viaje na Viagem. Leia os comentários, lá tem muitas dicas boas! Em dias sem trânsito, como domingo, leva-se uns 40 minutos entre Ezeiza e o Centro de Buenos Aires. Eu peguei neste post do Viaje na Viagem a dica de um motorista chamado Marcelo. Ele já teve táxi e hoje tem um carro particular e vive de fazer transfer para o aeroporto. Mandei email para ele antes de ir para lá (o email dele é marcelo_bautista@hotmail.com ) e ele me fez um preço legal para ida + volta de Ezeiza. A vantagem é que ele fala português muito bem, é simpático e me pareceu bem confiável. Estava lá nos esperando com plaquinha no aeroporto, deu dicas e foi ótimo. Super indico. Ah, e ele aceita pesos e reais. Muitos turistas recomendam uma empresa de táxis em Ezeiza chamada Taxi Ezeiza, que tem até site em português (onde você acha preços com desconto). Em qualquer táxi, se você combinar com o taxista/empresa que fará a ida e a volta de Ezeiza, você terá desconto.

Onde ficar: Na primeira vez que fui a Buenos Aires, fiquei no Centro, perto da Avenida Nove de Julio. O hotel era bom, confortável, mas achei a região meio bizarra à noite. O Centro morre depois do horário de expediente comercial, as ruas ficam vazias ou com gente estranha, mendigos, etc. Dá um medinho de sair andando. Não me lembro o nome deste hotel do Centro em que fiquei em 2006, sorry. Da segunda vez que fui, fiquei na Recoleta, que é um bairro bem perto do Centro e mais residencial. É um pouco mais caro ficar na Recoleta, mas o ambiente é mais agradável. Por mais que muitas atrações turísticas estejam no Centro, preferi a Recoleta, apesar de a Recoleta ter menos locais "visitáveis". É que queria ter outra impressão da cidade. E a Recoleta é cheia de prédios bonitos, arborizada, tranquila de andar de noite. Não é exatamente um polo gastronômico como Palermo Soho ou Palermo Hollywood, mas tem lugares gostosos para comer, como o restaurante com as melhores empanadas da cidade, o San Juanino. Amei ficar na Recoleta, super indico. Para decidir em que bairro ficar, foi fundamental a leitura destes posts listados no blog Viaje na Viagem (desça até a parte de "Dormir").
Na Recoleta, fiquei hospedada no hotel Bel Air. Ótima localização, quartos sem carpete, limpos, bonitos, espaçosos. Café da manhã gostoso, apesar de não haver muita variação a cada dia. As fotos do site do hotel correspondem à realidade. Vá sem medo de errar.

O que fazer: Leia aqui sobre o roteiro que fizemos e as atrações que visitamos nesta segunda viagem. Outras atrações estão listadas neste post mais antigo, de 2006.

Quanto dinheiro levar:  Quanto você vai gastar numa viagem a Buenos Aires? Para ter uma ideia, primeiro pesquise que atrações você quer ir, entre nos sites oficiais delas e veja os preços. E com táxi? Dê uma lida neste post do meu roteiro de 4 dias: lá você vai ver os links para as atrações e preços que paguei por elas em fevereiro de 2012 e também verá quanto gastei com transporte de um lugar para o outro. Some tudo e já terá uma boa ideia de orçamento. Par ter uma noção de preços em restaurantes, olhe este post aqui. Mas já adianto que Buenos Aires não é uma cidade cara para comer. Não é exatamente barata, se você quiser comer bem. Eu diria que um jantar ou almoço num restaurante bom, de carne, por exemplo, sai a um preço maior que os praticados no Rio, mas menor que os de São Paulo.

Onde trocar dinheiro e outras dicas monetárias: Nós trocamos reais por pesos no Banco de la Nación do aeroporto de Ezeiza, logo que chegamos. O Banco de la Nación não é uma casa de câmbio, e sim o banco do governo argentino. Para trocar dinheiro, eles te pedirão seu passaporte, para registrarem o número. Funciona tooodos os dias (inclusive feriados!), 24h por dia (inclusive de madrugada!). Para achar o Banco de La Nación em Ezeiza, é simples. Assim que sair no saguão de desembarque, vire à direita e depois à direita de novo. Para não ir parar no lugar errado, como o meu marido, veja esse videozinho que fiz (hahah, não repare, no vídeo eu falo que o Banco de la Nacion funciona 365 dias por semana! Como não sei editar, deixei assim mesmo).






Outra dica é olhar no site Dolar Hoy a cotação de bancos e casas de câmbio de Buenos Aires, para ter uma ideia prévia de cotação. Mas adianto: o Banco de la Nación foi a melhor cotação que vimos durante toda a viagem!
Também usamos o cartão de débito (o do nosso banco brasileiro, não era nenhum cartão especial não) e o cartão de crédito, sem nenhum problema. Apenas quando tentei sacar dinheiro com meu cartão de débito é que deu xabu: tentei em dois bancos e não consegui. O Ricardo Freire, do blog Viaje na Viagem, dá conselhos e explicações sobre essa questão "dinheiro" nestes posts aqui:

http://www.viajenaviagem.com/2011/08/a-melhor-moeda-para-levar-para-o-exterior-seu-cartao-do-banco/


http://www.viajenaviagem.com/2010/10/dinheiro-x-cartoes-no-exterior-minha-receita/

Pesquise e decida qual é a melhor opção para você.

Transporte: Andei bastante de táxi das duas vezes em que fui a Buenos Aires. É barato e tem táxi pra caramba! Apenas fique atento, pois é comum os taxistas repassarem notas falsas. É super difícil distinguir uma nota falsa de uma verdadeira. A dica é: ande com dinheiro trocado! Ah, e saiba que se você pedir para o hotel chamar um táxi para você, o taxista te cobrará uns 3 pesos a mais de "taxa".
Não andei de ônibus, mas vi que, pelo menos por fora, eles parecem bem velhinhos...
O metrô é uma boa se você for para lugares mais distantes e quiser economizar. Mas é meio sujo, velho e abafado. Há estações de metrô perto de muitas atrações turísticas, mas não de todas. Veja o mapa do metrô de Buenos Aires aqui.

Segurança: Buenos Aires não me pareceu uma cidade violenta, mas alguns cuidados devem ser tomados. Li que é comum, como em vários lugares do mundo, turistas terem a carteira furtada na rua, por pessoas "de mãos rápidas", principalmente em lugares como a Calle Florida, no Centro.
Outra dica é: proteja a sua mala com aquelas embalagens especiais oferecidas nos aeroportos, na ida e na volta. Ouvi dizer que é comum os funcionários dos aeroportos e/ou de empresas aéreas arrombarem malas e roubarem roupas, e etc. Mesmo as malas com cadeado são abertas. A vantagem dessas embalagens especiais é que elas vêm com seguro: se a embalagem for violada, a empresa de embalagens te reembolsa uma quantia pré-determinada. E fica bem fácil e rápido perceber se a sua mala foi violada. Fora que todo aquele plástico envolvendo a mala certamente afugenta os funcionários/bandidos. Eu paguei uns R$ 30 para embalar a minha mala em Guarulhos. Na volta, custou 70 pesos, por mala.

Tax free: Como em várias cidades do mundo, em Buenos Aires, ao comprar produtos em lojas com o selo "Tax Free" você consegue reembolso de um percentual do valor pago na hora de embarcar de volta. Veja as regras do Tax Free na Argentina neste post do blog Buenos Aires, queridos.


Blogs legais de Buenos Aires: Para você pesquisar mais, visite os blogs abaixo.

http://myvillacrespo.com/ - dicas da Mariana Pereira, brasileira que tem uma pousada em Buenos Aires
http://www.viajenaviagem.com/americas/buenos-aires-ricardo-freire/ - dicas do Ricardo Freire, dono de um dos melhores blogs de viagem do Brasil
http://www.matraqueando.com.br/category/america-do-sul/argentina/buenos-aires - dicas da Silvia Oliveira, que já foi váarias vezes a Buenos Aires e é mão-de-vaca no bom sentido!

http://jbtravel.wordpress.com/category/argentina/buenos-aires/


VEJA TODOS OS POSTS QUE EU ESCREVI SOBRE A ARGENTINA

5 comentários:

Carol Hinrichsen disse...

Adorei o video... Estou indo com meus tres filhos pequenos e como nunca fui.. Adorei as dicas e principalmente o video...
Obrigada,

ProfessorJailton disse...

Gostei muito do seu blog. Me esclareceu inúmeras dúvidas. Inclusive, já enviei e-mail para o Marcelo que prontamente me respondeu. Cobrou R75,00 do aeroporto de Ezeiza até o centro da cidade. Valeu!!!
Jailton

Anônimo disse...

Olá! Acabei de voltar de BA e gostaria de alertar sobre notas falsas no próprio Banco de La Nácion! Chegando lá, fomos trocar nosso dinheiro no Banco de La Nación que fica no aeroporto de EZEIZA e tivemos uma surpresa! Só tinha uma atendente naquele horário, e como não estamos acostumados com essa situação, não percebemos que a luz azul que fica no balcão para identificar as notas falsas estava DESLIGADA. Ela nos entregou várias notas de 100 pesos e junto veio uma nota FALSA. Sabendo dos golpes de notas falsas na cidade ficamos sempre atentos quando entregavamos um nota para ver se ela era trocada por falsas. Então no outro dia num restaurante, a caixa não quis receber a nota dizendo que era falsa! Voltamos no Banco de La Nación e então percebemos a luz azul ligada em todos os balcões de atendimento. Com certeza, a atendente aproveitou que estava sozinha naquele dia e passou várias notas falsas e as pessoas nem perceberam! Andamos de táxi durante todo o tempo e NUNCA tivemos problemas com os taxistas.

Marcos Calasans disse...

Ola! Irei a buenos aires em 20 dias. E visitarei alguns pontos que são basicos para uma primeira visita à Buenos Aires. Entretanto, queria separar 1 a 2 dias para fugir do básico e tradicional, gostaria de visitar locais os quais eu pudesse vivenciar o cotidiano da cidade, ou seja, lugares visitados por nativos, visitar manifestações artisticas culturais, politicas, sociais locais. Ou seja, fugir um pouco do roteiro padrão turistico. O que me sugere?

Marcelle disse...

Oi, Marcos,
Sugiro que você vá a uma milonga, que são casas onde os argentinos vão para dançar tango (e não assistir a shows, como os turistas). Há várias milongas na cidade.
Neste post aqui eu falo de sites bons para saber mais sobre as milongas:
http://viciadaemviajar.blogspot.com.br/2012/04/tango-em-buenos-aires-os-shows-baratos.html

Para outros programas feitos pelos "locais", sugiro que você visite o blog da Mariana, brasileira que mora em Buenos Aires:
http://myvillacrespo.com/

Abraço,
Marcelle