A casa é sua

Um blog para quem adora viajar e planejar viagens



segunda-feira, 7 de maio de 2012

Onde comer bem (e onde não comer) em Buenos Aires

Para fechar a série de posts sobre Buenos Aires estava faltando este post com os restaurantes que gostamos (e também os que não indicamos) na cidade. Conheci todos esses restaurantes quando estive em Buenos Aires com meu marido, em fevereiro de 2012 e fiz esse roteiro aqui (leia e veja como encaixar os restaurantes entre os passeios turísticos). Vocês vão notar logo: eu e o maridão somos totalmente carnívoros (e amamos parrillas, claro!).

Ah, seguindo dicas de outros blogueiros, fiz reservas para todos os restaurantes que faziam reservas pelo site ou por email, antes mesmo de sair do Brasil. É que ouvi dizer que os restaurantes lá são concorridos, especialmente no fim de semana. Mas em todos eles, quando cheguei, sempre por volta das 13h, o restaurante estava meio vazio. É que os portenhos costumam almoçar um pouquinho mais tarde, e os restaurantes costumavam encher a partir das 13h30, 14h. Se você for almoçar ou jantar em dia de semana, e planeja chegar até umas 14h, não precisa esquentar e fazer reserva. Mas no almoço de domingo, é aconselhável.

Lá vai:

Gran Parrilla del Plata

Delicioso!! Melhor bife de chorizo ever! Abrimos os trabalhos com provoleta, uma entradinha que nada mais é que um pedaço generoso de provolone tostado, excelente. Depois, ainda no ritmo de entradinha, pedimos um chorizo (linguiça), que tava bom, mas nada demais. No prato principal, dividimos um bife de chorizo (o melhor que já comi), de 350 gramas, e de acompanhamento pedimos batata frita. Tudo isso deu 182 pesos para o casal. O restaurante é bonitinho, daqueles antigos, mas arrumadinho. Almoçamos lá numa quinta-feira, fizemos reserva antes pelo site, mas nem era necessário. Super aprovado.
A dica foi da blogueira Silvia, do Matraqueando.

O site é http://www.parrilladelplata.com/ . O endereço de lá é Calle Chile 594, esquina com Calle Perú, em San Telmo. Abre todos os dias, das 12h às 16h e de segunda a sábado, das 20h ao último cliente.


A provoleta do Gran Parrilla del Plata

Bife de chorizo (metade) do Gran Parrilla del Plata 


San Juanino

A dica é super BBB: bom, bonito e barato. O San Juanino tem empanadas excelentes, bem recheadas, que saem rapidinho e são baratinhas. E tem um monte de opção de recheio. As de carne e a de queijo estavam nota dez. Não me lembro bem o preço de cada uma, mas digo a vocês que seis empanadas (suficientes para matar a nossa fome no jantar), água e mais uma garrafa de vinho tinto de Mendoza saíram a 160 pesos por casal. Acho que só o vinho custou 80 ou 100 pesos. O ambiente é rústico, mas bonito. Não deixe de ir!
O San Juanino fica na Calle Posadas, 1515, na Recoleta.


Empanadas do San Juanino


Eu e Gui devorando empanadas no San Juanino (e vinho também! Hic!)


La Cabrera

O restaurante de carnes La Cabrera é muito bom, mas sabe quando a expectativa é demais? Eu já tinha lido muito sobre o restaurante e ele tinha sido indicado por várias pessoas. Chegamos lá com reserva feita pela internet e nossa mesa estava nos esperando. Mas a comida demorou demais para ser servida, eu já estava impaciente! E olha que estou acostumada com a lerdeza dos restaurantes baianos! Acho que por isso não me empolguei tanto.
O La Cabrera não é caro, mas também não é exatamente barato. Comemos um ojo de bife gigante, com batatas e as entradinhas que vêm numa tábua, para você escolher (mini saladinha, alcachofras, azeitonas, etc). Não comemos sobremesa e a conta, com o prato principal, o acompanhamento e refris deu 250 pesos, por casal.
O endereço de lá é Calle JA Cabrera 5099, em Palermo Viejo. O telefone é 4831 7002. Funciona de sexta a segunda, das 12h30 às 16h30, de segunda a quinta, das 20h30 às 01h00  e de sexta a domingo, das 20h30 às 02h00. O site deles é http://www.parrillalacabrera.com.ar/


O prato onde você come os pãezinhos de entrada já te lembra o que você comerá a seguir: boi!

O restaurante é super agradável

Na parede, um desenho que explica sobre as peças de carne

Ojo de bife com batatas fritas do La Cabrera


La Parolaccia Casa Tua Puerto Madero

Eu queria ir comer uma noite em Puerto Madero só para apresentar o porto a Gui, e como também queríamos dar um tempo de tanta carne (já havíamos almoçado parrilla neste dia), resolvemos comer num restaurante de massas lá. Como eu já havia lido sobre a rede La Parolaccia (que tem vários restaurantes em Buenos Aires, não só de massa, mas também de frutos do mar), resolvemos arriscar. O lugar é super arrumado, bonito, mas nos decepcionamos com a comida. Com preços convidativos, pedimos duas massas com camarão. Mas o camarão veio contado e o molho sem gosto. A única coisa que salvou foi a sobremesa, um crepe de doce de leite, que estava gostoso. Com refris, a conta deu 250 pesos o casal.

Eu não indico, mas mesmo assim, se você quiser arriscar, o endereço de lá é Calle Alicia Moreau de Justo, 276, Puerto Madero. O telefone é 43131956. Aberto todos os dias para almoço e jantar. O site é http://www.laparolaccia.com/

Como não gostamos, não tiramos fotos!

Miranda

Este foi o restaurante de carnes que mais gostei em Buenos Aires. O ambiente é uma delícia, pé-direito alto, mesas na varanda, clima cool, e comida divina! De entrada, pedimos um chorizo, que é  linguiça, e que foi a melhor que já comi na vida! Adoro linguiça e estava temperada, macia, sem aqueles gomos enormes de gordura, simplesmente incrível. Lembrei na hora de outra amante de linguiças, a minha irmã Ticianne.

Depois, eu e o Gui, megagulosos, resolvemos pedir uma carne para cada (em todos os outros restaurantes, sempre pedimos uma carne só e dividimos). Gui comeu um vacío. Eu fui de bife de chorizo. Os dois pratos vieram acompanhados de 4 batatas fritas (isso mesmo, quatro unidades de batatas), mas nós já sabíamos que seria assim, e pedimos uma porção de batatas para acompanhar. (parênteses: fiquei frustrada porque em nenhum dos restaurantes que fomos em Buenos Aires eles serviam Papa Quimérica, que é uma espécie de purê de batatas com uma casquinha por fora e recheio por dentro, e que comemos num restaurante argentino em São Paulo. Em todo lugar, o acompanhamento era salada ou batata frita. No máximo, tinha batata frita temperada).

Para beber, fomos de cerveja argentina e refri. Esqueci de anotar o valor da conta.... :/ Mas lembro que não era nada absurdo, ficou mais ou menos na mesma faixa de preço do La Cabrera (listado acima).

O Miranda fica na Calle Costa Rica 5602, esquina com a Calle Fitz Roy, em Palermo Holywood. O telefone de lá é (54 11) 4771.4255 e o site é  http://www.parrillamiranda.com/ Eles abrem para o almoço e para o jantar, mas não consegui descobrir o horário de funcionamento.



O chorizo divino do Miranda

O vacío que o Guilherme comeu

O meu bife de chorizo


O restaurante Miranda por dentro


A entrada do restaurante Miranda


 El Club de La Milanesa


Meu marido vai discordar do que estou escrevendo, tenho certeza, mas não curti muito o restaurante El Club de La Milanesa. Mas antes de dizer a razão disso, deixa eu dar uma explicação. Os portenhos amam bife à milanesa. Em todo restaurante tem bife à milanesa no cardápio, mesmo que escondidinho entre outras opções de comida.

E quando estávamos pesquisando sobre os restaurantes de Buenos Aires, li uma reportagem sobre uma rede de restaurantes argentina especializada em milanesas (de carne de vaca, de frango, de peixe e até de soja). E o Guilherme, que é viciado em milanesa, fez questão de ir, claro! Carne de boi frita com farinha, impossível não gostar, certo? Nem tanto.

Há várias unidade do El Club de La Milanesa espalhadas pela Argentina. Fomos na unidade perto do nosso hotel, na Recoleta. Como o restaurante não faz reservas, chegamos cedo (para os padrões portenhos, mas num horário bem normal para os brasileiros, às 13h). O lugar é bonitinho, tranquilo, e bem família.

Pedimos, de entrada, sticks de mussarela e pedaços empanados de frango, que vieram rápido e estavam gostosos. De prato principal, pedimos uma porção de purê de batatas e um bife à milanesa individual, pois eu já sabia que o individual era enorme, do tamanho de um prato de almoço. Neste restaurante, todas as milanesas vêm com alguns ingredientes por cima. É como se o bife fosse a massa de uma pizza, que requer ingredientes por cima, entendem? O nosso, pedimos com ovo frito, queijo mussarela e tomate. Mas tem uns 20 tipos de "coberturas" para a milanesa.

Só que... o nosso pedido demorou séculos para chegar na mesa. Até bater boca com o garçom eu tive que bater. Fiquei tão chateada que quando a comida chegou, meu humor já tinha ido pro beleléu. E achei o bife normal, nada de maravilhosamente-delicioso-imperdível. E óbvio, não deixei nem um centavo de gorjeta.

Se você quiser ir conferir, veja os endereços deles no site www.elclubdelamilanesa.com . No site você encontra o cardápio com os preços (e verá que comer lá é baratíssimo!).


Gui comendo pedacinhos de frango empanado no El Club de La Milanesa

Restaurante El Club de La Milanesa na Recoleta


O nosso bife à milanesa individual (repartimos ele)


Para descobrir esses restaurantes, li as dicas de três blogs de viagem: o Viaje na Viagem, o Destemperados, e o Matraqueando. Se quiser outras dicas, entre lá nestes blogs!


LEIA TODOS OS POSTS SOBRE BUENOS AIRES

7 comentários:

Eduardo Suzuki disse...

Olá Marcelle,
Gostei muito do seu blog e principalmente das dicas de BsAs.
Gostaria apenas de fazer uma observação sobre as empanadas do San Juanino. Estive nesse local nesse final de semana seguindo a recomendação do blog do Ricardo Freire.
Experimentei diversas empanadas na cidade. Entretanto, achei a do San Juanino uma das mais fracas. Primeiro o garçon nos deu uma mesa no porrão. O lugar é escuro, sujo e cheira mofo. A empanada em si, percebe-se que ela é requentada. Vi que diversos brasileiros estão indo lá, seguindo as recomendações dos blogueiros.
Gostaria de dar uma dica: uma das melhores empanadas que comi foi no La Americana (Av. Callao 83). O local não tem charme nenhum, porém as empanadas superam todas as espectativas. Por apenas AR$5,50 (quase metade do San Juanino) pode-se comer uma empanada feito na hora, é possível ver a moça enrolando os quitutes, e elas vem direto do forno, bem quentinhas.
Bom fica a dica.
Estou louco para ler os seu posts da Turquia. Já fui para Istambul 2 vezes, e quero voltar novamente.
Abraço!

Marcelle disse...

Eduardo,
Obrigada pela dica do La Americana, quando eu voltar a Buenos Aires vou lá experimentar!
Voltei para o Brasil neste fim de semana, e em breve os posts da Turquia vão começar a sair!
ABraço,
Marcelle

noticias disse...

Realmente a empanada do La americana é maravilhosa, vem quentinha! A pizza napolitana de lá tb é muito boa.

Little Langa disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Giovana Dal Pozzo disse...

Oi Marcelle, acabei de voltar de BsAs e acabo de descobrir seu blog, queria muito ter iso nesse restaurante das Milanesas, que vontade que me deu!!!!!! Bom mas o que eu vim falar é talvez te dar umas dicas da onde eu fui, tbm fui no San Juanino, achei ok, nada de espetacular, pois depois que eu fui no LAS CABRAS,meu deus que delícia, as empanadas de lá são incríveis, a comida muito boa,preço bem amigo e o atendimento excelente, o unico defeito é que lota, fiquei 30 min esperando para sentar, isso que o restaurante tem espaço dentro e fora, e o pessoal que vai lá é bem descolado,e por incrivel que pareça nao estava tomado por Brasileiros! O Las Cabras ficas em Palermo Holywood!!Outro restaurante muito muito bom foi o Don Julio, que fica em Palermo Soho! Demais esse, voce pede uma garrafa de vinho e depois pode assinar a garrafa e deixas nas estantes do restaurente que tem uma decoração toda rústica, o melhor lá é a carne com certeza!!! ;)
Beijos!!

Marcelle disse...

Obrigada pelas dicas, Giovana!
Abraço,
Marcelle

Anônimo disse...

Nossa!!! vocês só comeram comida cheia de óleo e gordura?? Detesto batata frita!!! A carne com um pedaço de gordura enorme! A chorisa ...Afff!!! Aí depois vem pastéis.... Não gente!!! Credo!!!