A casa é sua

Um blog para quem adora viajar e planejar viagens



terça-feira, 21 de agosto de 2012

Milos = ilha da Grécia com praias lindas e sem muvuca

por Marcelle Ribeiro

Se ilhas gregas para você significam praias lindas com água azulzinha e clara, Milos é o seu lugar. Essa ilha do grupo das Cíclades foi a primeira que visitamos quando estivemos na Grécia no finalzinho de maio desse ano, no final da primavera. Curtimos sol e praia lá por três dias quase inteiros. Como a ilha está começando a se tornar conhecida entre os brasileiros agora, não vimos ninguém do Brasil lá. Havia muitos casais visitando Milos, principalmente entre 30 e 70 anos de idade. E não tinha aquele monte de turistas de ilhas mais famosas, como Santorini e Mykonos. Por isso mesmo, adoramos!

Chegamos em Milos no dia 30 de maio, depois de pouco mais de 2h de viagem de catamarã da empresa Sea Jets (a passagem custou uns 50 euros por pessoa), que pegamos no porto de Piraeus, em Atenas (veja aqui as dicas para comprar passagem de barco para as ilhas gregas). Como desembarcamos cedo, às 9h30, fomos para o nosso hotel, o Hotel Eleni, que adoramos. Ele fica pertinho do porto de Milos, na praia de Adamas. Dá para ir a pé para o cais e para os restaurantes de Adamas, que acho que é a melhor região para se hospedar em Milos (bem central, perto das lojinhas e restaurantes). Pagamos menos de 40 euros pela diária em quarto de casal.

A Eleni, uma grega muito simpática e dona do hotel, nos recebeu muito bem. O quarto é bonitinho, sem grandes luxos, mas bem arrumadinho, branquinho e azul. É bem limpo e ventilado e tem frigobar. Tínhamos até uma varandinha só para nós! As fotos do site do hotel são bem fiéis ao que você encontrará. Super recomendo!

Como ainda era cedo, trocamos de roupa e fomos alugar um carro para ir às praias. É indispensável alugar carro para conhecer Milos. Em três dias na ilha, vi vários pontos de ônibus, mas nenhum ônibus mesmo. E as praias são distantes umas das outras, não dá para ir andando.

A ilha não tem muitas locadoras de carro e lá só se aluga carro com seguro simples (e não o completo, que eu queria). Eu já havia mandado emails para umas locadoras de veículos de Milos antes de sair do Brasil, mas não fiz reserva em nenhuma, porque temia pagar mais caro se pagasse antecipado. Chegando lá, alugamos na Giourgas Rent a Car, e vimos vários carros deles circulando na cidade. Eles foram ótimos, nos pegaram no hotel, deram mapa e todas as dicas da ilha. Não pediram carteira de habilitação internacional, apenas carteira brasileira mesmo. Pagamos uns 30 euros por cada diária. Outras locadoras de carro em que pesquisei preços em Milos foram: Veletas Rent a Car, Katris e Europcar.

Dirigir em Milos não foi tão difícil, apesar de termos nos perdido por alguns minutos. A ilha tem estradas asfaltadas para as principais praias e não lembro de ter visto nenhum semáforo. Também não tem engarrafamentos. Em alguns pontos a estrada pode ficar mais estreita, mas há espelhos para que o motorista veja quem vem na direção oposta. Há placas em grego indicando a direção das praias, e algumas delas estão em inglês também. Mas em alguns pontos deveria haver mais placas, e por isso ficamos meio perdidos em alguns momentos. Estacionar não é um problema: você pode parar o carro praticamente em todo lugar da rua, e sempre de graça.

Devidamente motorizados, fomos às praias! A primeira escolhida foi Sarakiniko, a mais diferente delas. Nesta praia há pedras-pomes formandas há 2 milhões de anos. Milos tem origem vulcânica, sabia? Sarakiniko é legal porque é pequena e tranquila, com água clarinha, limpa e calmíssima, rasinha. A faixa de areia é bem pequena, tipo 10 ou 15 metros de comprimento, mas os turistas sentam mesmo na pedra. Aliás, para ajudar vocês a escolher quais ilhas visitar e quais praias conhecer em cada ilha, eu fiz uma observação detalhada de cada praia que visitei e anotei dados que considero importantes delas, sabiam?

Mapa com as praias de Milos que eu escaneei para vocês. Foto: Marcelle Ribeiro


Quem for a Sarakiniko deve levar um chinelo para andar lá, porque as pedrinhas da praia incomodam muito os pés. É uma praia sem infraestrutura nenhuma, não tem sequer um vendedor de água mineral lá. A área onde você pode colocar o seu próprio guarda-sol é pequena, e tem uma árvore que faz sombra suficientes para duas famílias. Sarakiniko é frequentada por turistas, principalmente casais e famílias. O acesso é fácil, com placas e estrada boa, mas tem que dar uma andadinha de uns 300 metros para descer para a praia.

Praia de Sarakiniko, na ilha grega de Milos. Ao fundo, turistas deitados na pedra tomando sol. Foto: Marcelle Ribeiro

Água transparente na praia de Sarakiniko, na ilha de Milos. Foto: Marcelle Ribeiro


Ficamos lá por uma ou duas horas, e depois pegamos o carro e fomos procurar o que eu achava que era um local para banho (mas me enganei!): Papafragas é, na verdade, um buraco numa rocha por onde se pode ver a água do mar com uma cor linda. Mas como vimos a água em dois minutos, pegamos o carro novamente e fomos para a praia de Firopotamos, essa sim, uma delícia para descansar.

Água linda em Papafragas, na ilha de Milos. Foto: Marcelle Ribeiro

A praia de Firopotamos é legal porque tem alguma infraestrutura: um rapaz que trabalha dentro de um trailler aluga duas cadeiras de praia mais um guarda-sol por cinco euros. Ele vendia biscoitos e bebidas. Se você quiser economizar, pode aproveitar a sombra que umas casas na praia proporcionam. A água do mar é transparente e bem fria, mas calma e limpa. A praia tem areia, mas já na beira da água há pedrinhas chatinhas, então tem que botar chinelo.

No quesito "beleza", Firopotamos tirou nota 10. Além da água ser muito bonita, em volta da praia há umas casinhas brancas fofinhas e até uma igrejinha, formando uma paisagem bem pitoresca.

Cadeiras e sombra na beira do mar na praia de Firopotamos, na ilha de Milos. Foto: Marcelle Ribeiro

Água transparente da praia de Firopotamos, na ilha de Milos. Foto: Marcelle Ribeiro

A água transparente, as casinhas azuis e brancas e a paz da praia de Firopotamos, na ilha de Milos. Foto: Marcelle Ribeiro


Só vimos casais de idosos quando fomos lá. Chegar à praia de carro é tranquilo, pois há placas e a estrada é asfaltada. E o estacionamento é grátis.

Depois de pergar o nosso primeiro bronze grego, passamos no hotel para um banho e fomos "almojantar", pois não havíamos almoçado nesse dia. Comemos em Adamas, mas não indico o restaurante, porque foi péssimo!

Veja a lista de todos os posts sobre a Grécia

Nenhum comentário: